Afinal de Contas

por Marcelo Soares

 -

Marcelo Soares escreve sobre dados e o que eles podem revelar

PERFIL COMPLETO

Publicidade
Publicidade

Quem cresce na crise brasileira? Farmácia.

Por Marcelo Soares

16153336

O Boston Consulting Group publicou nesta segunda (1o) um estudo bastante interessante sobre o comportamento de consumo dos brasileiros. Usando dados de gastos com cartão, eles plotaram o crescimento nas vendas de diversos setores, antes e depois da crise, para identificar “ilhas de consumo”. Achei bem sacado o gráfico:

Identifying-Consumer-Islands_ex01-med-NEW_tcm80-214957

 

Segundo eles, quem não perdeu crescimento foi quem vende produtos essenciais.

O curioso é que o único setor que aparece crescendo mais durante a crise do que antes dela é o de farmácias. Suas vendas crescem a 9% ao ano, enquanto supermercados crescem a 3,5% e bares/restaurantes a 2%.

“As vendas em farmácias, especialmente nas grandes redes, mostraram níveis de crescimento mais altos do que no pré-crise. O número de lojas de farmácias aumentou em mais de 4% entre 2014 e 2015, e a média de transações por loja cresceu quase 8%”, afirma o estudo. Esse aumento ocorreu principalmente nas maiores cidades, mas foi especialmente forte no interior do Nordeste. Em regiões agrícolas, o crescimento das farmácias se manteve estável.

Quem vai mal? Quem vende roupas e principalmente eletrônicos e móveis, que são bens menos urgentes.

Identifying-Consumer-Islands_ex03-new-med_tcm80-214908

 

Blogs da Folha

Mais acessadas

Nada encontrado
Publicidade
Publicidade
Publicidade